NOTÍCIAS GS

 
BANDA IMMIGRANT E CAMERATA HOMENAGEIAM PINK FLOYD

O primeiro resultado de uma nova parceria da Camerata Florianópolis poderá ser conferido e apreciado pelo público no dia 21 de setembro no Teatro Ademir Rosa (CIC), às 20h. A orquestra e a banda Immigrant subirão ao palco para homenagear o Pink Floyd, grande ícone do rock progressivo, com arranjos especialmente elaborados pelo pianista, compositor e arranjador Alberto Heller. “Pink Floyd by Immigrant & Camerata” terá a regência do maestro Jeferson Della Rocca, produção de Maria Elita Pereira e conta com o patrocínio da WOA Empreendimentos Imobiliários, Intelbras, Iguatemi Florianópolis, Água Mineral Santa Rita e Teltec Solutions. Os ingressos já estão à venda, a valores que vão de R$ 44,00 a R$ 143,00.

O projeto “Pink Floy by Immigrant” foi criado em 2010 e apresenta clássicos como “Wish You Were Here”, “Time”, “Money”, “The Wall” e “Confortably Numb”. Agora, o show ganhará arranjos especiais e o acompanhamento de uma orquestra habituada a tocar com músicos de todos os gêneros, da MPB à música eletrônica, passando pelo rock, pop, reggae, jazz, samba e chorinho. A Immigrant é composta por Miguel Faraco (guitarra solo e voz), Enio Schlemper Jr. (baixo e voz), Guto Seara (guitarra e voz), Fernando Faraco (teclados e voz) e Fabiano Schlemper (bateria e voz).

Formada em 1991, a Immigrant é uma das mais tradicionais bandas de rock de Santa Catarina. Ficou conhecida pelo público com o projeto “Conexão”, que teve 18 edições, sempre com sucesso de público, no Teatro do CIC e em outras casas de espetáculos de diferentes cidades do Estado. Em 2018, a banda realizou um minitour por Santa Catarina com Durga McBroom, uma das principais backing vocals do Pink Floyd. Também está no currículo do grupo a abertura de shows internacionais do Deep Purple, Yes e Glenn Hughes.

O Pink Floyd é uma lenda do rock criada em 1965 no Reino Unido por Roger Waters, Nick Mason, Richard Wright e Syd Barrett – formação que foi sendo alterada com o passar dos anos, incluindo a entrada de David Gilmour em dezembro de 1967. Com um trabalho marcado por letras filosóficas, fez grande sucesso comercial, exercitou o experimentalismo musical e lançou discos com capas e encartes inovadores. Continua influenciando gerações de artistas e sendo uma referência na música internacional.

PÚBLICO SEMPRE RENOVADO

Fabiano Schlemper, um dos integrantes da Immigrant, diz que o próprio público da banda pediu essa aproximação com a Camerata e que a concretização da parceria segue a proposta inicial de ter outros grupos com quem dividir o palco. O projeto “Conexão” permitiu levar ao teatro, uma vez por ano, outros artistas catarinenses, como aconteceu com Da Rua e Get Back. O projeto “Pink Floyd by Immigrant” teve grande repercussão, atraindo um público que venerava a banda britânica e não tinha muitas oportunidades de ouvi-la que não fosse por meio de seus DVDs e dos shows cover.

A permanente preocupação em inovar e surpreender os fãs e a opção de tocar em teatros – sem abandonar os shows em pubs e casas noturnas – proporcionaram a oportunidade de realizar espetáculos diferenciados. “Era raro bandas de rock se apresentarem em teatros, e nós ajudamos a mudar essa cultura”, afirma Schlemper. Isso também provocou a renovação do público, que já não era apenas aquele que assistia aos espetáculos em meio às conversas e à agitação dos bares. E os shows foram lotando, com pessoas de diferentes faixas etárias.

Dividir o palco com a Camerata Florianópolis é mais uma experiência rica para a banda, porque a orquestra também tem um público numeroso e fiel e grande qualidade nos arranjos e na produção. “São arranjos excelentes”, ressalta Fabiano Schlemper, para quem as músicas do Pink Floyd casam bem com o background erudito da Camerata. Se a parceria for bem-sucedida, a ideia é levar o “Pink Floyd by Immigrant & Camerata” para outras cidades do Estado, potencializando o retorno a um projeto que exige mais dedicação e ensaios do que os shows convencionais.

TRABALHO ECLÉTICO

Fundada pelo maestro Jeferson Della Rocca, a Camerata Florianópolis já tem 25 anos de atividade ininterrupta, quase 800 shows e concertos realizados, 12 CDs seis DVDs gravados, diversas turnês pelo Estado, pelo Brasil e por países da Europa. A orquestra é conhecida por seu ecletismo e já realizou muitos programas que misturam os gêneros erudito e popular. Entre seus espetáculos mais conhecidos estão o “Rock’n Camerata”, o “Beatles Especial”, o “Tributo ao Queen” e shows com bandas locais como Dazaranha e Expresso Rural. Em 2015, a orquestra participou do Rock in Rio, em memorável show com o guitarrista norte-americano Steve Vai.

A orquestra gravou, entre outros, os CDs “Tributo à Música Popular Brasileira”, “Música para Cinema”, “Camerata & Elekphantz & Gui Boratto”, “Clássicos com Energia”, “Marley in Camerata” e o “Especial The Beatles”. E dividiu o palco com músicos como Zeca Baleiro, Lenine e Paulinho Moska, além do pianista, compositor e arranjador catarinense Luiz Gustavo Zago.

 

GRANGEIRO & SCARDUELLI

COMUNICAÇÃO
Desenvolvido por COMMIX